Quarto Vizinho

Peão Carreiro e Praense

Já é fim de noite dormir não consigo,
Irei reclamar ao porteiro do hotel
Não mais alugar este quarto vizinho,
A quem pretender falsa lua de mel
Porque neste quarto está quem eu amo,
Nos braços de outro morrendo de amor
O meu coração não é feito de pedra,
Pra suportar tantas horas de dor
Ai noite de angustia,
Levando esta mágoa sem fim
Não há coração que agüente,
Uma noite sofrendo assim
Embora sabendo não ser mais o dono,
Dos beijos ardentes que já foram meus
A tal coincidência me traz amargura,
Por que para mim este amor não morreu
Ouvindo ao lado o rangido da cama,
Parece que sinto seu corpo em meus braços
Um louco ciúme invade minh'alma,
Nesta longa noite amarga que passo
Ai noite de angustia,
Levando esta mágoa sem fim
Não há coração que agüente,
Uma noite sofrendo assim
Editar playlist
Apagar playlist
tem certeza que deseja deletar esta playlist?simnão

    feedback