Rumo Certo

Danilo e Fabinho

Hum... laialaiá

Eu, não sei porquê, que foi assim.
Deus levou minha mãe e os manos de mim

Mol choradeira naquele velório
Tu levanta daí, eu digo, peço, te imploro.

Ultima reza pra fechar o caixão
Bateu a neurose, entra em depressão.

Estamos indo rumo ao cemitério
O barato agora vai ficar meio sério

Eu não sei porquê, que foi assim.
Deus levou minha mãe e os manos de mim

Moul choradeira naquele velório
Tu levanta daí, eu digo, peço, te imploro.

Ultima reza pra fechar o caixão
Bateu a neurose, entra em depressão.

Estamos indo rumo ao cemitério
O barato agora vai ficar meio sério

Pode crer, lá no baile.
E avisa os manos, da comunidade.

Que nós já estamos, tudo de luto.
Tamos de fita preta no braço e tudo

Na quebrada, vai ter festa.
Quando os oportunistas tudo leva na testa

Aí então, é que tem a resposta.
Que tudo isso não traz os manos de volta

Laialaiá

A naquele dia tudo prometia
Homenagearam na de 7º dia

Na aparecida, lá de frente a praia.
Sem namoro, sem bermuda, sem gandaia.

Já tava tudo, bem esclarecido.
Homenagearam a missa dos falecidos

Tomei lembrança com a sua foto
E disse a essa família que atrás eu não volto

Vou cobrar, vai ser assim.
Porque a revolta já tomou conta de mim

Os aliados, não estão à toa.
Tão tudo de fuzil, pistola e metralhadora

Ta ligado, a vida continua.
Mano, tamo protegendo a família sua.

E os que foram, lá pro céu.
Na porra de um caixão e debaixo de um véu

Laialaiá, deus que te proteja, protegeu.
E tem a contenção de alguns amigos meus

Ta ligado, eu to bolado amigo.
Era meu amigo, era meu amigo, amigos meus.

Deus que te proteja, protegeu.
E tem a contenção de alguns amigos meus

Ta ligado, eu to bolado amigo.
Era meu amigo, era meu amigo, amigos meu
Editar playlist
Apagar playlist
tem certeza que deseja deletar esta playlist?simnão

    feedback