Esmola Pra São José

Rolando Boldrin

Tem certas coisas seu moço
que eu não gosto muito não
por exemplo
ouvir contar história de operação
de arracamento de dente
ouvir história de briga
eu posso inté escuitá
mas me dá uma fadiga

e outra coisa seu moço
que de bom gosto eu não faço
é dá esmola a quem pede
com um santo debaixo do braço
porque eu acho que o santo
não tem muita precisão
afinal eu nunca vi
santo comer feijão

Mas pro mal dos meus pecado
ou pro minha pouca fé
tudo dia lá em casa
passa um veinho andano a pé
pro sinal muito feliz
cantarolando e tal
chega na minha porta
bate palma e diz:
"esmola pra São José"

O diabo da muié
que é muito curvitera
eu nunca vi uma muié
que não fosse rezadêra
adquere um tanto quanto
corre e vai dá lá pro Santo
que dizê, pro santo
pro veio fazê a fera

De manhã logo cedinho
eu vou tomá meu café
quando dô fé ó o grito:
"esmola pra São José"
ôooo mais isso foi me enchendo
o saco
mas me enchendo por demais
Um dia cheguei em casa
com a braguia da carça virada
pa trás
sentei num toco de pau

tumei uma de rapé
quando de repente ouvi o grito:
"esmola pra São José"
pra mode de dá a esmola
a muié se arremecheu
eu fui e gritei: num vai não
dêxa
hoje quem vai dá esmola sou eu

Quando eu cheguei na porta
o velho teve um espanto
eu fui e disse:
vai trabaiá ...
vagabundo ...
que eu num dô esmola pra santo
troque o santo por uma enxada
deixa de ser preguiçoso
santo num carece de esmola, rapaz
deixa de ser mentiroso ..

o veio me olhô ...
e me disse:
que São José te perdoe
e se Deus tive te ouvino
que ele te abençoe
e que cubra tua casa de Paz, Amor,
União, Sossego, Proesperidade,
Conforto e Compreensão
e se um dia o sinhô pricisá
desse veinho
ele não mora tão perto não
mora no sítio Cauã
onde já viveu meu pai
à direita de quem vem
à esquerda de quem vai
e se um dia o sinhô passá
por ali com pricisão
de fome o sinhô num morre
tombem num drome no chão

Quando o veio disse aquilo
eu senti naquele instante
como seu eu fosse uma ...
uma frumiga
sob os pé de dum elefante
fiquei com as perna tudo tremeno
digo e num peço segredo
óia, aquele veio me deu ma surra
sem me tocá com um dedo

Eu com tanta ignorança
ele tanta mansidão
fez eu pagá muito caro
minha farta de compreensão

Então naquele momento
eu gritei pra Salomé
mandei trazê pro veinho
um boa xícara de café
e fui correndo contá meu dinheiro
tinha somento um cruzêro ..
dei tudinho a São José
Editar playlist
Apagar playlist
tem certeza que deseja deletar esta playlist?simnão

    feedback