Sangue Caipira

Lucas Reis & Thácio Cândido

Olhe meu amigo não teve outro jeito
Já nasceu comigo dentro do meu peito
E trato com carinho o meu dom divino
Por esse instrumento eu sou fascinado
Se penso em viola e no seu ponteado
Fico emocionado
Desde menino

Ouvindo meu vovô e meus tios tocando
E a nossa infância fico recordando
Quantas cantorias cresci assistindo
Ao lembrar agora depois de homem feito
Pego na viola e abraço no meu jeito
Como se acordando de um sonho lindo

Pra ser cantador
Vim predestinado
O sangue caipira corre em minhas veias
Meu cantar é firme e a voz não bambeia
E em meus dedos ponteiam em compasso marcado

Gostar de outro estilo
Tentei não consigo
Não é por capricho mas trago comigo
O gosto definido por moda raiz
E fazendo parte do meu dia-a-dia
Se canto uma moda transmito alegria
É na cantoria que me sinto feliz

Aos fãs da viola agradeço cantando
Se violeiros foram estamos chegando
Firmes ponteando com voz afinada
Lindas melodias busquei no passado
Velhos violeiros por mim são lembrados
E trouxe meus versos
Da minha jornada

Pra ser cantador
Vim predestinado
O sangue caipira corre em minhas veias
Meu cantar é firme e a voz não bambeia
E em meus dedos ponteiam em compasso marcado
Editar playlist
Apagar playlist
tem certeza que deseja deletar esta playlist?simnão

    feedback